13 de abril de 2016

[Resenha] A garota da capa vermelha - Sarah Blakley-Cartwright e David Leslie Johnson

"Quando Valerie descobre que sua irmã foi assassinada pela lendária criatura, ela acaba mergulhando de forma irresistível em um grande mistério que vem amaldiçoando sua aldeia por gerações. A revelação vem com Father Solomon: o Lobo habita entre eles - o que torna qualquer pessoa do vilarejo suspeita. Estaria Peter, sua paixão secreta desde a infância, envolvido nos ataques? Ou seria Henry, seu noivo, o Lobisomem que assola as redondezas? Ou talvez, alguém mais próximo? Enquanto todos estão à caça da besta, Valerie recorre à avó em busca de ajuda: ela dá à neta uma capa vermelha feita à mão e a orienta através da rede de mentiras, intrigas e decepções que vem controlando o vilarejo por muito tempo. Descobrirá Valerie o culpado por trás do lobo antes que toda a aldeia seja exterminada?"

Valerie mora na aldeia de Daggorhorn com os pais e a irmã. Quando criança seu melhor amigo era Peter, mas após um incidente ele e o pai precisaram ir embora às pressas e eles nunca mais se viram. Isso foi há dez anos.
A vida na aldeia é muito simples: as pessoas trabalham na colheita (homens e mulheres) e todos são muito pobres, mas vivem harmonicamente. Um dia, durante a colheita, Valerie tem uma surpresa: Peter está de volta. Lindo e misterioso. Ela tenta ser vista por ele, puxa conversa, mas é como se ele nem a conhecesse.

Coincidentemente, na mesma época em que Peter retorna o acordo com o Lobo é rompido. Todos os meses uma família da aldeia oferta um sacrifício para que o Lobo não ataque os moradores. E durante muitos anos funcionou, mas agora o acordo foi rompido. Uma moradora foi assassinada. Lucie, a irmã de Valerie, é a vítima. Ninguém entende o que houve, afinal de contas a garota estava em segurança.
Por conta do assassinato Father Solomon é chamado. Ele é o famoso exterminador de lobisomens e em pouco tempo constata algo surpreendente: o Lobo é um dos moradores de Daggorhorn. A desconfiança e o medo acabam de ser instaurados e todos se tornam suspeitos. 
Então Valerie começa a se questionar se a Fera seria Henry, seu noivo com o qual não deseja se casar, ou Peter, seu amor de infância. Ou seria alguém ainda mais próximo?

Essa história é uma nova versão do clássico infantil "Chapeuzinho Vermelho". Já havia ouvido falar do livro e do filme, mas acabei me esquecendo deles. Um dia estava andando pela biblioteca da faculdade e encontrei o livro em cima de uma mesinha que faz parte de um projeto de incentivo à leitura. Como estava em busca de um livro empolgante decidi pegá-lo emprestado. E descobri que foi uma ótima decisão.
Mesmo em um ritmo intenso de aulas consegui concluir a leitura em mais ou menos uma semana. Isso em período letivo á algo raro de acontecer. 
Uma vez ouvi falar que essa é uma história de terror, só que na verdade o que predomina aqui é o suspense. A todo momento fiquei tentando descobrir quem é o Lobo, mas não consegui. Todos os suspeitos parecem ser culpados.
A personagem que mais gostei foi a Valerie. Ela é decidida e corajosa. É um pouco sonhadora, mas de uma maneira diferente de suas amigas. E Peter combina muito bem com ela. Ele também é corajoso, observador e parece não ter medo de nada, além de ser lindo. É claro que o tempo todo eu torci para que eles ficassem juntos.
A narrativa é em terceira pessoa e isso é algo que me agrada muito, pois nos possibilita conhecer a história pela perspectiva de vários personagens. Eles são bem construídos e os autores nos apresentam diversas características, de modo que facilita a elaboração deles na mente do leitor. O que foi um pouco difícil de imaginar foram os cenários, pois é uma história de época.
Infelizmente essa história não entrou para a minha lista de histórias perfeitas. E isso aconteceu por conta do final. Parece que histórias com finais em aberto estão me perseguindo ultimamente. Essa teve um final sugestivo. Os autores deixaram com que interpretássemos da nossa maneira. O bom é que no final do livro os autores nos deixam o link de um site que pode conter o verdadeiro final da história.
Deixo para vocês o trailer do filme. Ainda não assisti, mas quando vê-lo talvez faça resenha. Beijos e até a próxima!

"Peter sempre trouxe à tona o melhor e o pior de mim." pág. 137




4 comentários:

  1. Amo esse filme e já o assisti várias vezes. Mas ainda não tive a oportunidade de ler o livro adaptado para o cinema, mas está na minha lista de leituras. Pois desejo conhecer a história na versão da autora. Ótima resenha! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse filme, logo sou fã da Amanda Seyfried e adoro filmes de suspense, ótima resenha.
    http://claratorrespalavras.blogspot.com.br/
    abraços

    ResponderExcluir
  3. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir